Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

O árduo retorno

Os termômetros tem registrado temperaturas demasiadamente altas nos últimos tempos. Feliz está a indústria de ventiladores, aparelhos de ar condicionado e das águas engarrafadas. Não nos esqueçamos, sobretudo, da indústria de bloqueadores solares, tão difundidos nessa época do ano. A propósito, segundo os dermatologistas, eu deveria aplicar um pequena quantidade do fator 30 antes de escrever diante do monitor. Ora, que chatice.

Já estamos em fins de fevereiro, mas este é meu primeiro post do ano. O exato porquê desconheço, mas as palavras e a iniciativa para escrever tem me faltado, o que se reflete na frequência quase inexistente com que tenho escrito nesse blog. Assuntos não me faltam, as experiências durante o período de férias não foram de toda escassas, tendo sido bastante ricas inclusive. O que antes era fluído parece agora travar ao querer sair, até cansar, forçando-me a apagar tudo o que quase nada havia escrito.
Mas indagar internamente sobre as causas da rara escrita não levam a muita coisa. O melhor mesmo é colocar as palavras no papel, da forma como elas surgem na cabeça, quase instantâneas. E assim, naturalmente forçadas, elas vão formando as frases. Umas com mais sentido, outras com menos.

Vamos ao fato de que o período de ócio acabou. Há implicações importantes aqui.
Reconheço que tardou o fim a vir, mas é de desconsenso nacional que é depois das festividades carnavalescas que o Brasil acontece, ao menos para alguns (pois para outros talvez ele nunca aconteça).
Recorrente tema em minhas singelas digressões, a pendular relação entre ócio e labor é sempre fonte de reflexões acerca do passado e do futuro. Organizamos a agenda mental; revemos objetivos não alcançados e os traçamos novamente; definimos novas prioridades; nos adaptamos a novas realidades, a novos horários, a novos lugares a frequentar. Nos posicionamos de prontidão frente ao novo período, ao novo calendário numérico.
Revisitando lembranças, transmutando-as em fotografias, momentos perfeitos, congelados no tempo, tiro forças para encarar uma vez mais o outro sentido do pêndulo, na sede da certeza de o caminho é o correto. Embora não saiba claramente o destino que me aguarda, sei que devo seguí-lo de alguma forma. Alguma coisa vai sair!

Mas deixando o blá-blá-blá existencialista de lado, podemos certamente dizer que 2010 será um ano interessante. Teremos eleições presidenciais por aqui! E poderemos saudar uma vez mais o espetáculo da democracia! Por profunda falta de vontade de discursar a fundo sobre algumas matérias desse início de ano - e que decerto merecem ser destacadas -, separei algumas curiosidades, a fim de alimentar nosso repertório de tópicos de cultura inútil.

1 - Para a ONU é o ano internacional da biodiversidade. No Brasil, é o ano nacional de Joaquim Nabuco (comemora-se o centenário de seu nascimento).
2 - Teremos quatro eclipses: uma solar em 15 de janeiro (a de maior duração no século 21), uma lunar parcial em 26 de junho, uma solar total em 11 de julho (só no hemisfério sul) e uma lunar total em 21 de dezembro.
3 - É um ano considerado comum, já que fevereiro só terá 28 dias.
4 – No Brasil teremos um novo censo (finalmente!).
5 - Para aqueles que adoram um feriado, teremos alguns que poderão ser emendados: Corpus Christi em uma quinta, 3/6; três caindo em uma terça-feira: independência em 7/9, Nossa Senhora em 12/10 e finados em 2/11. A Paixão de Cristo em 2/4 cai em uma sexta, Tiradentes (21/4) numa quarta e proclamação da república (15/11) em uma segunda-feira. O dia do trabalho e o Natal cairão em um sábado.
6 - Maitê Proença, Aécio Neves, Felipe Camargo, Antonio Banderas, Sean Penn, Gilberto Kassab, Hugh Grant, Carla Camurati, Jean-Claude Van Damme e Tato Gabus Mendes completarão 50 anos de idade.
7 - O Brasil chorará os 40 anos da perda de Oscarito, um dos maiores comediantes que atuaram no cinema nacional; a França lembrará os 40 anos da morte de Charles De Gaulle, o presidente que tirou o país de uma guerra nos anos 40 e colocou em outra nos anos 60 e o mundo lembrará os 40 anos do passamento de Jimmy Hendrix, o maior guitarrista de rock de todos os tempos.
8 - No ano de 2010 nós saberíamos para que serviam os monolitos surgidos em 2001 na obra de Arthur C. Clarke, 2010 – o ano que faremos contato. Já no filme Absolom, 2010 é o ano em que um poderoso vírus se alastra matando metade da população mundial e é quando acontece a migração dos alienígenas que vivem no Distrito 9.
9 - Se tudo der certo, tanto São Paulo quanto o Rio ganharão novas linhas de metrô, João Pessoa anunciará a construção de um arranha-céus de 52 andares e ainda na terra da garoa o trecho sul do rodoanel estará pronto.
10 - Celebra-se o 200º aniversário do nascimento de Fryderyk Chopin. Os eventos multiplicam-se por todo o mundo. Esperam-se assim excelentes concertos e belos espectáculos.
11 - Homens fortes competem no campenato mundial de carregamenteo de esposas da Finlândia. O vencedor recebe o equivalente em peso da mulher em cerveja.
12 - A Alemanha celebra 20 anos desde a unificação.

O texto, curto e pobre em conteúdo, é nada mais que uma tentativa de voltar a escrever. O retorno tem sido árduo, de fato, mas não será impossível. Em breve volto com assuntos mais interessantes, sem "encher linguiça" com curiosidades de tal ordem.
Vejamos se o retorno ao labor anula os efeitos obscuros do ócio.

"Sentirei sua falta em minhas tardes..."

2 comentários:

Eduardo Humbertto disse...

Olá Gabriel! Quanto tempo.

Também passei por esse momento de 'baixa produção bibliográfica', mas o importante é se esforçar pra trazer novas idéias e não deixar que a inspiração nos escape...!

Quando puder faça uma visita ao meu blog... recentemente passei por uma fase de escrever mais poemas, e a opinião de quem também escreve é importante para mim.

Aguardo mais textos seus.
Grande abraço.
Até logo.

Déia disse...

Oie,

Eu ja estava com saudades daqui!

Só de pensar nas eleições, não sei pq, mas sinto um arrepio na espinha rs

bj