Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Hospitalidade

Finalmente é 2009. Começa mais um ano, ou melhor, mais um calendário.
Chegou por correio esses dias um desses da Udiaço. "Na medida para sua construção!", diz a empresa. Seja lá o que isso signifique.
Acho que também chega um do Corecon, talvez da frutaria da esquina. Todos gostam de dar calendários, com mensagens que fidelizem o cliente, de preferência.
Calendarismos à parte, vou ao que interessa. O texto de hoje é algo como uma homenagem, mais como um reconhecimento de algo que me chamou muito a atenção nesse final de ano.

Em resumo, celebrei o ano novo com a família de um amigo.
É um tanto difícil qualificar e até mesmo quantificar o quão bem recebido eu fui naquela casa. Isso sem contar que éramos cinco, mais duas amigas da irmã do anfitrião. Ao todo, a soma era de nove cabeças. Isso significa nove vezes mais barulho, mais comida, mais bebida, mais papel higiênico, mais qualquer coisa. No final, realizei que aquela família tem uma hospitalidade muito maior que nove vezes uma hospitalidade normal.

A definição formal de hospitalidade, segundo o Michaelis, é:

Hospitalidade
hos.pi.ta.li.da.de
sf (lat hospitalitate) 1 Ato de hospedar. 2 Qualidade de hospitaleiro. 3 Bom acolhimento dispensado a alguém. 4 Agasalho dado a hóspedes.


De fato, a quarta definição michaeliana é brilhante, dicionário bom é outra coisa.
A título de curiosidade, procurei também no Cambridge:

Hospitality
noun [U] 1 when people are friendly and welcoming to guests and visitors; 2 the food, drink, etc. that an organization provides in order to keep its guests happy:


Entretanto, a hospitalidade daquela família foi muito além do "bom acolhimento". A impressão que ficou em mim era a de que realmente fazíamos parte de tudo aquilo, de que já éramos família. Mesmo criando uma zona de guerra em plena madrugada não criou nos anfitriões a iniciativa de tomar qualquer providência maior. Quebramos a barreira do bom-senso, mas sem maiores sanções.
Acho que "fazer os outros sentirem-se à vontade, até demais", se encaixaria numa definição para hospitalidade. Pelo menos no caso dessa grande família.

Creio que o mundo seria um pouco melhor se fôssemos um pouco mais hospitaleiros, tanto para com os outros quanto para com nós mesmos.
Aliás, lembrei-me do que me disse um amigo que cursa hotelaria. "Fechei Hospitalidade Comercial II com 8.2 !". Ao menos dá algum sentido à segunda definição cambridgiana.

2 comentários:

Français disse...

é verdade. me sinto tão bem quando sou bem tratada. e não importa onde. pode ser no buteco da esquina ou na beira da estrada, mas é gratificante. nessas horas é que sinto um pouco de esperança no ser humano.

lilly2106 disse...

Mais do que hospitalidade, o brasileiro tem afeição. Isso é muito raro em qualquer outra parte do planeta... Tratar filhos dos outros como nossos próprios. (Isso eu falo por experiência própria).
Ótimo texto.