Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

A voz de Chet Baker



Chesney Henry Baker Jr.

Nascido em Yale, Oklahoma, é decerto um sujeito com uma sensibilidade diferenciada.
Poucos músicos (da curta extensão dos que conheço) possuem a sensibilidade que possuía Chet Baker. Principalmente quando se trata de jazz, onde a improvisação é que caracteriza a alma daquele que toca.
Baker improvisava com um sentimento, para mim, acima da média. Avesso às partituras e aos virtuosismos, era econômico na execução de seu trompete, o que não lhe impedia de construir melodias absolutamente fantásticas e envolventes.

"I get along without you very well" é simplesmente brilhante. Composta por Hoagy Carmichael, assume na voz de Baker um tom único, sussurrado, pacífico, fotográfico. Perfeito para um fim de tarde, após um dia cansativo.



I get along without you very well, of course I do;

Except when soft rains fall and drip from leaves, then I recall
The thrill of being sheltered in your arms, of course I do.
But I get along without you very well.

I've forgotten you, just like I should, of course I have;

Except to hear your name, or someone's laugh that is the same.
But I've forgotten you just like I should.

What a guy! What a fool am I?
To think my breaking heart could kid the moon.

What's in store? Should I 'phone once more?
No, it's best that I stick to my tune.

I get along without you very well, of course I do;

Except perhaps in spring, but I should never think of spring
For that would surely break my heart in two.


Ao despencar da janela de um hotel, Baker morre trágica e misteriosamente em 13 de Maio de 1988, aliás ano de meu nascimento.

Um comentário:

Français disse...

adorei tudo: o post, a música é linda...não conhecia. a voz dele é muito agradável.

vc só não precisava colocar sua data de nascimento...nem te conto o que eu fazia nessa época ;-)